Notícias do Palmeiras

Salário de Abel Ferreira choca jogadores do Ituano antes do confronto de domingo

Por Rafael Pereira

Salário de Abel Ferreira choca jogadores do Ituano antes do confronto de domingo

Descubra o salário do português e o porque de isso ter impactado os jogadores do time de Ituano

Síguenos enSíguenos en Google News

Não é segredo para ninguém que o futebol brasileiro é desbalanceado quando o assunto envolve dinheiro entre os times de menor expressão e as equipes da Série A do campeonato brasileiro. No entanto, é surpreendente o quanto isso pode ficar nítido em alguns casos especifícos e ainda gerar debates sobre isso.

Informações que circulam entre a imprensa falam que o salário do técnico palmeirense pode chegar em R$3 milhões por mês, enquanto a diretoria alviverde fala em algo em torno de R$1.7 milhões., chegando a ganhar mais que treinadores como Xavi, do Barcelona e Jorge Sampaoli, do Sevilla.É inegável que o mercado da bola está muito inflacionado nos últimos anos e a tendência natural é que esses valores continuem aumentando. Abel tem multa rescisória acima dos 15 milhões de euros (o que pode chegar aos R$ 96 milhões). O estrangeiro tem vínculo contratual válido na SEP até o fim de 2024. Este é um dos maiores contratos do futebol brasileiro. 

Algo que mostra nitidamente essa questão dos valores estarem muito altos, são as transferências de jogadores, que antes não passavam de 50 milhões de euros e agora, basicamente qualquer transferência do mercado europeu, gira em torno dessas cifras e até mais. Mas de que modo isso impacta no Brasil?

O técnico palmeirense recebe um sálario que equivale a 20 meses de salário da equipe do Ituano, que irá enfrentar o alviverde neste domingo (19). Os jogadores mais bem pagos do elenco da equpe de Itu são os atacante Geuvânio, ex-Santos e Atlético Mineiro e o também jogador ofensivo Neto Berola, ex-Botafogo.

Por que Abel Ferreira não fechou com a seleção portuguesa?

A federação portuguesa negou inicialmente a oportunidade de buscar o treinador para guiar o ciclo para os Estados Unidos em 2026, alegando que procuram um técnico com um perfil menos explosivo e mais voltado ao padrão europeu, com um futebol baseado em posse de bola e variações no campo ofensivo.

 


Mais notícias